Open Banking: entenda como funciona e como ele te ajudará

imagem de banco conectado com a internet e o mundo

Open Banking, que em tradução livre quer dizer “sistema financeiro aberto”, consiste no compartilhamento do histórico bancário do cliente de um determinado banco com outras instituições autorizadas.


Implementada a sua primeira fase no dia 1 de fevereiro, esse sistema pode soar como novidade para nós, mas a verdade é que diversos países já estão no mesmo processo de adaptação e lugares como o Reino Unido já utilizam meios parecidos.


O que é o Open Banking?



O Open Banking é uma tecnologia que permite o compartilhamento dos seus dados como cliente com diversos bancos, instituições financeiras, fintechs e afins.


O Banco Central trouxe o novo modelo com o intuito de estimular a competitividade no Sistema Financeiro Nacional proporcionando consequentemente melhores taxas de juros, condições especiais, serviços etc.


Como funciona o Open Banking?



Atualmente o seu banco detém as informações de seu histórico de compras, empréstimos, dados cadastrais etc.


Dados esses que outras instituições não têm acesso, onde seria necessário abrir uma conta na instituição que oferece os produtos e serviços de seus interesses para ter acesso a eles, ou seja, começar do zero.


Esses dados só podem ser compartilhados se o cliente quiser e permitir, fazendo com que você tenha posse de suas informações de agora em diante, e não apenas o banco.


Na prática, será possível abrir contas e adquirir produtos de diversas instituições de acordo com o que for mais conveniente para você.




Quais dados serão compartilhados?



Essa inovação no mercado financeiro promete possibilitar o compartilhamento de informações como:


Dados Cadastrais:
  • Nome
  • CPF ou CNPJ
  • Endereço
  • Telefone
  • Nome e dados dos sócios (em caso de Pessoa Jurídica)


Informações sobre a renda:

  • Comprovante Salarial para Pessoa Física
  • Faturamento para Pessoa Jurídica


Dados transacionais:

  • Perfil de consumo
  • Capacidade de compra
  • Movimentação da conta corrente


Dados sobre produtos e serviços:
  • Informações sobre empréstimos e financiamentos


É importante ressaltar que após a aprovação do compartilhamento a empresa que recebeu suas informações pode detê-las por até 12 meses. Após esse período uma nova solicitação das informações pode ser necessária.


Por que com Open Banking é mais fácil obter crédito?



Se você é cliente de um determinado banco e quer solicitar um empréstimo em uma instituição que possui taxas melhores você pode ter dificuldades, já que esse banco não tem informações suficientes de avaliação para liberar o crédito, o que dá vantagem ao banco em que você já tem conta.


Com o Open Banking tudo se torna mais fácil pois agora é possível solicitar o empréstimo no banco onde você não tem cadastro e pedir para que seus dados de créditos sejam compartilhados com a instituição.


O banco que você tem conta irá confirmar se a solicitação realmente foi feita e pedirá permissão para compartilhar seus dados.


Só depois enviará as informações a outra instituição, que agora terá os dados necessários para te enviar a cotação do empréstimo solicitado.


No vídeo abaixo mostro que o Open banking pode ser uma ameaça para o novo Serasa Score 2.0





Open Banking e PIX: qual a relação?



Embora ambas sejam uma inovação trazida pelo Banco Central, elas não são similares, mas se complementam.


O Open Banking se trata de uma tecnologia com conjuntos de regras, enquanto o PIX é uma ferramenta de pagamento instantâneo.


Mas é importante dizer que esses serviços trazem objetivos em comum e trabalham de forma complementar logo que, reduzem a burocracia e modernizam nosso sistema financeiro.


O PIX torna as movimentações mais rápidas enquanto o Open Banking traz serviços e produtos com melhores ofertas. 


E você, vai aderir ao Open Banking?







Continue acompanhando o Se Torne Investidor para mais dicas sobre finanças!






0/Deixe seu comentário

Agradecemos sua mensagem!

Em breve responderemos! 😉